Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » Fasepa e Funpapa fazem oficina para discutir o trabalho socioeducativo

Fasepa e Funpapa fazem oficina para discutir o trabalho socioeducativo

O atendimento socioeducativo de qualidade requer a colaboração de diversos órgãos que contribuem para que sejam garantidos os direitos e deveres de jovens em conflito com a lei. A Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) realizou na sexta-feira (05) uma oficina, em sua sede, com a participação da equipe da Fundação Papa João XXIII (Funpapa), visando discutir sobre o Plano Municipal de Atendimento Socioeducativo de Belém para compartilhar mais conhecimento em relação ao cenário atual das ações socioeducativas do meio aberto.

 

 


A psicóloga e assessora técnica da Funpapa, Jesiane Wanziler, comenta a importância dos dois órgãos dividirem um momento para poderem otimizar o trabalho que é feito com jovens que enfrentam desamparo social. “Na Funpapa, nós recebemos adolescentes que receberam progressão do meio fechado para o meio aberto, então recebemos meninos de pós-medida da fundação. A Funpapa é um órgão de assistência social, mas tem o serviço de medidas municipalizado e a Fasepa é responsável pelo atendimento socioeducativo a nível estadual, então precisamos pensar no adolescente em comum também”, declara a psicóloga.


A troca de conhecimento e discussão sobre o suporte pedagógico foi essencial para toda a equipe. “Em relação aos dados da Fasepa, foi muito bom saber do panorama atual, o número de jovens atendidos, os perfis, a questão da escolaridade também nos interessa muito. Geralmente os jovens que cometeram um ato infracional, pertencem a um meio de muita vulnerabilidade social e teve seus direitos violados”, ressalta Jesiane, após se inteirar mais sobre o trabalho das 15 unidades da instituição.


 

A diretora de atendimento socioeducativo, Vilma Moraes, explica que a participação da Funpapa contribui muito um processo de ressocialização eficiente. “Atuar na pasta como essa na socioeducação, onde nós precisamos garantir direitos de pessoas que estavam em estado de vulnerabilidade, requer muita atenção. E a Fasepa, com essa parceria com a Funpapa, busca efetivar direitos, programar suas políticas e trazer melhorias para o público que atendemos em conjunto, já que grande parte das vezes os socioeducandos que passaram por nós, estão lá hoje, ou vice-versa. Então o intuito da conversa é buscar estratégias de melhorias no nosso atendimento”, completa. 


Texto: Kauanny Cohen/ Ascom Fasepa

Fotos: Benedito Jùnior/ Ascom Fasepa


 

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível