Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » Egresso do sistema socioeducativo será atendido pela Fasepa

Egresso do sistema socioeducativo será atendido pela Fasepa

 

 
Ao encerrar o cumprimento de medidas socioeducativas, o jovem continua sendo assistido por técnicos da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará(Fasepa), juntamente com sua família, por meio do serviço de atendimento ao egresso que a atual gestão está reimplantando na Fundação. Para atender a esta necessidade, técnicos da Diretoria de Assistência Social apresentaram, na manhã desta quinta-feira (29), no auditório da Fasepa, em Belém, o Serviço de Atendimento ao Egresso e seus Familiares.
 
A proposta é “promover a inclusão social dos adolescentes, através da articulação de políticas públicas, para dar-lhes condições para acolhimento e manutenção desses jovens, no convívio familiar e com a comunidade”, afirma a assistente social Telma Coroa, que coordena o programa.
 
Durante o evento que reuniu gestores e técnicos da Fasepa, representantes de órgãos públicos do Governo do Estado que aderiram ao programa, como a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Finanças (Sepof), e do Ministério Público Estadual (MPE) e Tribunal de Justiça do Estado, Telma Coroa apresentou as dificuldades que as famílias têm no dia a dia, como a situação financeira e laços familiares desintegrados, o que compromete as relações afetivas entre adolescente e sua família.
 
Telma Coroa explica que, inicialmente, o programa atenderá 60 famílias da região metropolitana de Belém, em reuniões, visitas, escutas individuais, estudos de casos e articulações com órgãos públicos que atendem famílias em situação de vulnerabilidade social, para serem atendidas, conforme suas necessidades.
 
Alguns adolescentes, egressos do sistema socioeducativo, também participaram do evento, junto com seus familiares. O aposentado Timóteo Pantoja, pai do adolescente M., egresso do sistema socioeducativo, hoje com 18 anos, lembrou os momentos difíceis que passou, quando o filho cumpria medida socioeducativa em uma unidade de internação. “Meu filho não pediu para estar dentro de uma unidade de internação. Se ele esteve lá, foi por falta de oportunidades, que agora estão sendo oferecidas pela Fasepa”, declarou, emocionado.
 
A presidente da Fasepa, Ana Célia Cruz, reconhece que é preciso melhorar a escolaridade dos socioeducandos e prepará-los para o competitivo mercado de trabalho. Ana Célia anunciou que já existem recursos para esta área e agradeceu as parcerias que estão sendo concretizadas com vários órgãos públicos estaduais e outros, como o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Serviço Nacional do Comércio (SENAC). A presidente mencionou ao público presente, o elogio recebido por membros do MPE, sobre o desempenho dos socioeducandos que trabalham na órgão.
 
Hoje existem oito adolescentes que cumpriram medidas socioeducativas na Fasepa, e que estão sendo oportunizadas bolsas de estágio a esses jovens.
 

O Serviço de Atendimento ao Egresso e seus Familiares, da Fasepa, cumpre o artigo 94, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), no inciso XVIII, que prevê a manutenção de programas destinados ao apoio e acompanhamento de egressos do sistema socioeducativo.

 

 

Egressos também são prioridade na atual gestão da Fasepa

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível