Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » NO PARÁ: Trilha socioeducativa proporciona iniciativa profissional pioneira no Brasil

NO PARÁ: Trilha socioeducativa proporciona iniciativa profissional pioneira no Brasil

O aprendizado é o principal aliado no processo da socioeducação, já que é por meio dele que os jovens têm a oportunidade de expandir seus conhecimentos, descobrir novos interesses e mudar sua visão de mundo. É com essa concepção que a Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), em parceria com o Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT), está colocando em prática a “Trilha Socioeducativa”. Essa iniciativa pioneira no Brasil consiste na concretização de cursos profissionalizantes para os jovens inseridos no sistema socioeducativo que poderão ser certificados, após a conclusão, como Auxiliar de Logística ou Auxiliar de Escritório. Atualmente, já estão sendo contemplados um total de 217 socioeducandos no Estado do Pará.


 

EM SANTARÉM - Socioeducandos têm a oportunidade de adquirir diversos conhecimentos na área da logística 

 

O diferencial do projeto é que os socioeducandos poderão concluir seus cursos mesmo quando não estiverem mais sob responsabilidade da Fasepa, uma vez que essa formação é realizada de forma remota pela plataforma do Sest/Senat, como explica a diretora de atendimento socioeducativo, Vilma Moraes. Os adolescentes estão se educando a partir do momento que entram na socioeducação, desde a provisória até a internação ou pós-medida, eles estarão nessa trilha de formação continuada, começa com vários cursos, então ele conclui e se forma em uma determinada área, com uma carga horária de duzentas horas em média. E esse é o compromisso da instituição, garantir a profissionalização, a formação continuada do nosso socioeducando”, enfatiza.


 

 

O coordenador de desenvolvimento profissional do Sest Senat, João Alberto Soares, destaca como foi feito o desenvolvimento da Trilha. “De início, nós fomos provocados pela Fasepa para que tivéssemos um programa de formação voltado ao atendimento da socioeducação e então surgiu a possibilidade de nós fazermos essa trilha de formação, que é um itinerário formativo que junta alguns cursos individuais. Ao fim esse jovem ganha uma certificação completa, no caso, é uma certificação de assistente ou de auxiliar de logística, que é a área que a gente trabalha no transporte”, comenta o coordenador, ressaltando que se trata de uma iniciativa pioneira no Brasil e que poderá servir de exemplo para futuros projetos.


Além da certificação, o objetivo é também considerar a possibilidade de garantir novos rumos para os adolescentes que vêm de uma cultura de violência, de privação de vários direitos. “Foi pensando justamente nisso que a gente criou esse modelo de formação. É para dar oportunidade para esses jovens, que vem dessa realidade, que ele possa ter acesso a um curso de profissionalização para que ele possa estar inserido no mercado de trabalho”, completa João.


Com certificado profissional nas mãos mais portas podem se abrir para o mercado de trabalho

 

O socioeducando, de 19 anos, que está cumprindo medida de internação na Unidade de Atendimento Socioeducativo (UASE) Benevides, já concluiu um módulo do curso e relata que o aprendizado tem sido muito importante para sua mudança de perspectiva. “Esses cursos significam muito porque na liberdade eu não tinha essas oportunidades, e pretendo continuar, trabalhar para ter uma renda melhor e poder investir nos meus estudos e ajudar minha família”, conta o jovem custodiado na Fasepa há um ano e cinco meses.

  

Texto: Kauanny Cohen

Fotos: Franklin Salvador/ Ascom Fasepa 

 

 

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível