Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » No Setembro Amarelo, Fasepa realiza programação sobre saúde mental

No Setembro Amarelo, Fasepa realiza programação sobre saúde mental

A chegada da campanha do Setembro Amarelo, que é o mês oficial de prevenção ao suicídio, traz mais destaque para debates sobre a importância do cuidado com a saúde mental, uma vez que a maioria dos casos estão ligados a transtornos mentais, segundo dados da Associação Brasileira de Psiquiatria. A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fasepa) utilizou-se da campanha para organizar programações para discutir o tema, voltadas tanto para os servidores quanto para os socioeducandos. Na quarta-feira (22), foi realizada uma palestra ministrada pela psicóloga da Defensoria Pública do Estado (DPE), Rosana Lemos, para que os servidores pudessem considerar a importância da saúde psicológica na vida e nas relações de trabalho.


  

 

A palestrante apontou alguns sinais que podem ser observados em alguém que está enfrentando um transtorno e que é necessária a empatia de perceber as pessoas que fazem parte da convivência. “A sensibilidade nas relações humanas, perceber como está seu colega de trabalho, estar aberto ao diálogo quando perceber que alguém está passando por um problema. Nesses adolescentes em conflito com a lei, quando você vê uma irritabilidade muito grande, agressividade, pode ser sinais de que é preciso uma atenção mais especializada em relação à saúde mental”, relatou Rosana complementando como isso pode se dar no contexto do atendimento socioeducativo.

 

  

A servidora que compõe o Núcleo de Gestão de Pessoas (NGP) da Fasepa, Zenilda Nicácio, contou como surgiu a iniciativa da organização do evento. “A gente trabalha no arco-íris da saúde, onde é designada uma doença para cada mês. E pensando na saúde mental de nossos servidores durante a pandemia, a gente percebeu a necessidade de estar chamando um profissional qualificado e o NGP trouxe os servidores para juntos somarmos conhecimento e para que eles recebessem essas orientações”, comentou.


O ATENDIMENTO PRESERVANDO VIDAS


O Centro Socioeducativo Feminino (CESEF), localizado em Ananindeua, foi um dos locais onde foram destinados as programações para o público juvenil. No início do mês, as socioeducandas participaram de discussões sobre a saúde mental e a valorização da vida como parte do Projeto Maleta Juventudes, que se dá em parceria com o Canal Futura. A coordenadora pedagógica do Centro, Izabel Mendes, relatou que foi essencial a presença de profissionais que consigam dialogar com os socioeducandos “falando sobre essa saúde mental, sobre esse querer viver, sobre uma vida de qualidade”.


Essa busca pelo recomeço foi manifestada no relato de uma jovem, de 17 anos, que participou da dinâmica. “Minha vida desde que eu cheguei aqui é iluminada, mas antes eu via só escuridão. Eu tive muitas más influências na minha vida”, contou a socioeducanda durante o evento que aproveitou para se desculpar pelos seus erros e agradecer o apoio que todos estão lhe dando durante a internação.


Texto: Kauanny Cohen/ Ascom Fasepa

Fotos: Benedito Júnior/ Ascom Fasepa


 

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível