Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » Projeto TransGov é implantado na Fasepa

Projeto TransGov é implantado na Fasepa

Para oferecer mais mobilidade aos servidores durante o serviço, melhorar o atendimento das demandas e a transparência na prestação de contas, a Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) aderiu ao projeto TransGov e coloca em prática a partir desta segunda-feira (1), para atender as demandas da Sede administrativa e Unidades Socioeducativas no Estado.

 

 

O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (SEPLAD), já conseguiu alcançar diversos órgãos com o projeto. O TransGov trata-se de uma ferramenta que funciona, via o aplicativo de mobilidade Yet Go, que visa economizar com locação de veículos e combustível.

 

 

Imagem da internet

 

Administrado pela empresa KGA-Desenvolvimento e Tecnologia Eireli, o aplicativo foi apresentado durante uma reunião para os gestores da fundação, na última sexta-feira (26), no auditório da sede administrativa da instituição. O representante da KGA, Walter Sena, destacou a economia que os órgãos desenvolvem, com esta tecnologia, “falando especificamente do Governo do Pará, a gente alcança só em economia direta um pouco mais de 40% para esses órgãos que utilizam a ferramenta”.

 

 

Buscando a melhoria e praticidade na mobilização dos servidores durante o serviço, os gestores da fundação buscam conhecer e serem agentes multiplicadores da ferramenta na instituição. A gerente administrativa da Fasepa, Grace Rocha, ressaltou a importância deste acordo para os servidores, “a contratação da empresa KGA se deu pela adesão à ata de registro de preços da SEPLAD, que objetiva o transporte de servidores para atividades institucionais. Esta contratação irá reduzir custos e aumentar a possibilidade de deslocamentos dos servidores nas viagens institucionais que atualmente não ocorrem por insuficiência de motoristas na fundação”.

 

 

“A nossa expectativa é muito grande em cima desse novo serviço que está sendo apresentado ao Estado, no sentido de dar mais agilidade e segurança ao serviço público que a Fasepa presta. É óbvio que na questão de quando o sistema estiver operando na sua totalidade e os servidores estiverem familiarizados com a plataforma, isso vai gerar uma redução de frota, e com isso, a gente vai ter uma economia, vamos tirar essa parte de preocupação com manutenção do veículo e com escalas de motoristas”, explicou a gerente de transporte da Gerência de Zeladoria e Transporte (Gezet), Tatiane Oliveira.

 

 

 

Texto: Eduardo Quemel/ Ascom/Fasepa

Fotos: Dani Valente/ Ascom Fasepa
 

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível