Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » Adolescentes privados de liberdade apresentam produtos e sonhos em exposição na Fasepa

Adolescentes privados de liberdade apresentam produtos e sonhos em exposição na Fasepa

"Eu aprendi muita coisa lá dentro. A medida serve pra isso, né? A pessoa entra ruim pra sair melhor", disse um dos dez socioeducandos que participaram da primeira edição da "Exposição de Produção das Unidades de Atendimento da Fasepa", hoje (28), na sede administrativa da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará.

 

 

 

Além da apresentação do Grupo de Música "Talentos da Fasepa", produtos de artesanato, pintura, horta, jardinagem, bijuteria e panificação foram apresentados pelos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa como resultado das oficinas e cursos realizados nas unidades socioeducativas. "É uma série de produções que não deixa nada a desejar em feiras artesanais que funcionam na cidade", disse Miguel Fortunato, presidente da Fasepa. Ele explica ainda que o objetivo é levar a exposição para o acesso das pessoas que estão fora da rotina socioeducativa. "Que a gente consiga fazer com que a comunidade tenha esse privilégio também de apreciar e consumir esses produtos", afirmou o presidente.

 

 

 

Com o objetivo de gerar recursos e oportunidades para os adolescentes custodiados pela fundação, o evento dá visibilidade ao projeto de ações que vão além da educação formal na sala de aula. Segundo Vilma Moraes, diretora da Diretoria de Atendimento Socioeducativo (DAS) "essa mostra de hoje é para apresentar a capacidade que a socioeducação tem em garantir os direitos da comunidade socioeducativa". Ela explica ainda que o projeto terá edições mensais realizadas no Complexo Esportivo e Cultural da Socioeducação-Apoena, localizado em Ananindeua.

 

 

 

MUDANÇA DE VIDA - Para o socioeducando de 17 anos que está há dez meses privado de liberdade, nascido no interior do Estado, a oportunidade de participar de oficinas e cursos profissionalizantes trouxe uma mudança para melhor na sua vida. "Antes eu não respeitava ninguém. Hoje eu me vejo uma nova pessoa. Já é o segundo curso que eu fiz de panificação e eu aprendi muitas coisas que eu não imaginava aprender de comida. Estou continuando perseverando para conseguir sair totalmente mudado". Após a conclusão do ensino fundamental durante a medida, seus planos quando sair da Fasepa é concluir o ensino médio para depois fazer a faculdade de zootecnia. "É um sonho antigo, que eu não consegui botar ele pra frente porque nesse mundo que eu vivia era só drogas, coisa que hoje eu consegui me libertar. Essas coisas eu não quero mais pra minha vida. Eu pretendo agora levantar meu sonho e ir em busca dele", conclui o socioeducando.

 

 

 

Texto: Franklin Salvador

Fotos: Dani Valente

 

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível