Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » Servidores atentam para os cuidados com a saúde mental

Servidores atentam para os cuidados com a saúde mental

No mês em que o mundo reflete sobre os cuidados com a saúde mental, os servidores da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) também aderiram à campanha intitulada "Janeiro Branco", com a participação da programação realizada na Sede Administrativa, na manhã de hoje (30).

 

 


"Se você está numa instituição como essa e não tiver a perspectiva de que o teu papel de estar numa fundação socioeducativa que lida com esse público tão difícil, mas tão carente de tantas coisas, miserável de afeto e tão incapaz de demonstrar afeto, se você não tem esse sentido que cuidar de si é cuidar do outro, você está no lugar errado", afirmou o Nelcy Colares, especialista em Álcool e Outras Drogas e coordenador do Programa Pacto Belém Pela Vida durante a palestra sobre depressão, ansiedade e dependência química.


 

 

Durante a programação, os servidores também puderam participar de uma aula com as técnicas orientais de Fisio Taichi, demonstradas pelo Grupo Equilíbrio, e ouviram depoimentos de membros que superaram a depressão após participarem das atividades realizadas pelo grupo pertencente à Paróquia São José de Anchieta, sediada no Conjunto Maguarí, em Belém.


ALERTA - Uma das principais preocupações relatadas por especialistas da área de saúde atualmente é o autodiagnóstico precoce baseado em pesquisas feitas pela internet, segundo Colares. O Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ) destaca, em pesquisa feita em 2018, que 40% dos brasileiros fazem diagnóstico pela internet.

 


Para Dalva Saraiva, assistente social e servidora da Fasepa, a necessidade de receber um diagnóstico vindo diretamente de um profissional especialista é fundamental para quem está com algum problema de saúde. "Muitas vezes ficamos no achismo dos outros que não tem a formação necessária para diagnosticar um quadro clínico, às vezes podendo até agravar aquilo que se tá sentindo", explica. Ela ressalta a importância de eventos como esse para desmistificar esses assuntos. "Quando se trata de saúde mental, as pessoas têm muito receio de se mostrar, de se colocar porque têm medo de sofrer preconceito, o afastamento. Por isso é de fundamental importância que a gente tenha o mínimo de informação quando sentirmos algum sintoma para buscar o apoio que precisa", conclui Dalva.


A programação foi realizada pelo Núcleo de Gestão de Pessoas (NGP) da Fasepa, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) de Belém, e faz parte do programa de saúde voltado para o servidor da fundação realizado ao longo do ano. 


TEXTO: Franklin Salvador/ Ascom Fasepa

FOTOS: NGP/ Fasepa

 

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível