Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » Adolescentes internos celebram o Natal na unidade de Benevides com a participação de Epaminondas

Adolescentes internos celebram o Natal na unidade de Benevides com a participação de Epaminondas

Em clima festivo e reflexivo, adolescentes privados de liberdade, familiares, servidores e convidados celebraram a conclusão do trabalho realizado em 2018 durante a programação natalina do Centro Socioeducativo de Benevides (CSEB), da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), na manhã de hoje (21). Este ano, o evento contou com a participação do juiz e humorista, Cláudio Rendeiro, interpretando o personagem Epaminondas Gustavo no "Stand up: Pra viver de rir!", pela primeira vez em uma unidade socioeducativa.

 

 

 


Valorizando o sotaque caboclo e a cultura do interior paraense, desde 2009, Epaminondas Gustavo leva mensagens de cidadania e esclarece os conceitos jurídicos com uma linguagem mais clara e acessível que o humor proporciona. Mesmo com 24 anos de atuação como juíz, ele explica que nunca teve experiência na vara da infância, mas tinha vontade de conhecer o trabalho realizado pela Fasepa e ficou feliz pelo convite para apresentar o personagem aos socioeducandos durante a programação de fim de ano. “O humor é um instrumento de pedagogia fabuloso sabendo aplicar no momento certo. Para mim foi uma felicidade poder contribuir com o processo. O personagem tem esse elo de cidadania de garantia de direitos humanos e de resgate da autoestima. A gente sabe que é um ambiente de muito estresse e muita baixa estima, e fazer esse momento lúdico é sempre muito bom", declarou o juíz e humorista.

 

 


O evento também contou com distribuição de cartões natalinos confeccionados pelos adolescentes, apresentação de coral, violão instrumental, recitação de poema, além da apresentação da peça teatral "Papai Noel do avesso" organizada pelos professores da Secretaria de Educação do Estado do Pará (Seduc) e os socioeducandos. Para o gestor da Unidade, Eduardo Feliz, o evento é um fechamento de um ciclo de trabalho realizado durante o ano. “Apesar dos desafios do tamanho da unidade e da distância, o primordial foi a união da equipe, o apoio da gestão, todos se dando as mãos para garantir a participação dos adolescentes nas atividades”, explicou o gestor reforçando a colaboração dos diversos parceiros para a garantia da socioeducação.

 

 


ESPIRITUALIDADE - Alguns representantes de grupos religiosos que atuam semanalmente na unidade também participaram da comemoração, como a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), Igreja Católica, Provida, e Igreja Adventista. Além de levar reflexões sobre o nascimento de Jesus Cristo e a realidade que os adolescentes estão inseridos, os representantes apresentaram louvores que reforçam a mensagem da paz para a vida dos socioeducandos.

 

 


Evidentemente feliz pela presença de seu irmão, *Paulo era um dos 20 adolescentes que participaram da programação, do total de 41 internos no centro. Há cinco meses, ele cumpre medida socioeducativa de internação em Benevides. “Esses eventos são importantes, ainda mais hoje que teve o juíz para dar mais uma reflexão para nós sobre essa vida errada que nós têm, que isso não é bom pra nós. Eu vim pra cá não como um castigo, mas é como uma forma de refletir mais a vida. Quando a gente cai aqui na socioeducação, a gente sai mais maduro com o pensamento muito melhor, pensa em terminar os estudos e trabalhar", concluiu o adolescente e garantiu que será o primeiro e último Natal que passará dentro de uma unidade socioeducativa, longe da família.

 


Como um dos pilares para o sucesso do processo socioeducativo, o gestor do centro explica que a presença dos familiares durante as visitas semanais e os eventos contribui muito para a evolução do socioeducando. “Quando a família vem é algo gratificante para ele, porque ele se sente apoiado, percebe que tem alguém lá fora que quando sair vai recebê-lo”, afirma Eduardo. Um desses familiares é o irmão de *Paulo que já visita o socioeducando pela sexta vez na internação, apesar da longa distância do interior do Marajó até a unidade. “Minha expectativa é de ver ele fora com a mentalidade totalmente mudada, que ele leve para fora o que ele aprendeu aqui dentro”, acredita.


A programação, organizada pela equipe pedagógica da fundação em parceria com os professores da Seduc-PA, faz parte do Projeto Ressignificando Caminhos na Socioeducação da Fasepa que visa garantir os direitos e deveres preconizados no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e no Sistema Nacional Socioeducativo (Sinase).


*Nome fictício para o adolescente privado de liberdade, com objetivo de garantir o direito da preservação de sua identidade segundo o ECA.

 

TEXTO: Franklin Salvador/ Ascom Fasepa

FOTOS: Dani Valente/ Ascom Fasepa

 

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível