Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » Encontro discute parâmetros de segurança em unidades socioeducativas

Encontro discute parâmetros de segurança em unidades socioeducativas

A equipe da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) promoveu nesta quinta-feira (02), na Sede Administrativa da instituição, para propor alguns ajustes e aprimorar os parâmetros de segurança das 15 unidades socioeducativas da Fundação localizadas na Grande Belém e no interior do Estado.


Os encontros estão sendo realizados sistematicamente desde 2015, sob a luz do Projeto Político Institucional (PPI), da Fasepa, e há um mês estes profissionais que exercem suas funções nos espaços socioeducativos vêm se reunindo para dialogar diferentes temas e abordagens em favor da socioeducação com temáticas envolvendo visita familiar e comunitária, atividades pedagógicas, entre outras.

 

               


Entre as facilitadoras da ação está a assistente social da Fundação, Mônica Calandrine, que observou que é necessário padronizar estas intervenções para minimizar possíveis situações de crise. “É importante estabelecer procedimentos de segurança preventiva nas unidades, independente da modalidade de atendimento socioeducativo [internação, internação provisória e semiliberdade]. Seja durante as visitas dos familiares na revista, ou a natureza de algumas sanções, ou mesmo no que se refere a própria composição do colegiado gestor dentro das unidades”, comentou Calandrine.

 

               


Segundo os facilitadores da ação, devido à dinâmica e as especificidades das medidas socioeducativas, faz-se necessário reavaliar alguns processos de trabalho a partir de conceitos pedagógicos dentro da atividade profissional de cada um, seguindo as diretrizes postas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).


O monitor, Anderson Benevides, que trabalha no Centro Socioeducativo Masculino (Csem), ressaltou a importância do encontro para trocar experiências e realinhar alguns pontos precisam de uma atenção maior para melhorar o serviço prestado pela equipe. “É bom estarmos reunidos para discutir a nossa atuação e melhorar o serviço prestado aos socioeducandos e seus familiares. Eu acredito que dessa forma, a gente consiga ter uma visão mais abrangente da nossa realidade e, assim, possamos evitar ou minimizar algumas situações de conflito que possam vir acontecer. Ter essa sintonia e saber como proceder em determinadas situações, é fundamental para desenvolver um bom trabalho”, frisou Anderson.

 

                 

 

Texto e fotos: Alberto Passos/ Ascom Fasepa
 

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível