Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » Novo CIAM Sideral é oficialmente entregue e reforça atendimento socioeducativo no Estado

Novo CIAM Sideral é oficialmente entregue e reforça atendimento socioeducativo no Estado

 

O atendimento a adolescentes em cumprimento de medida de internação provisória ganha uma nova fase no Estado. Foi entregue oficialmente nesta sexta-feira (4) o novo Centro de Internação do Adolescente Masculino (CIAM), localizado no bairro do Sideral, em Belém. O espaço foi completamente revitalizado, melhorando o atendimento aos adolescentes custodiados no espaço por até 45 dias e de servidores, garantindo um atendimento humanizado e com novos alojamentos que seguem os parâmetros do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).

 

 

O ato de entrega contou com a participação de toda a equipe técnica que atua na unidade e de convidados de diversas instituições governamentais, do sistema de garantia de direitos e instituições religiosas. Contando com apresentações culturais de arte educadores e de produtos da panificação, fruto de atividades realizadas com os adolescentes dentro das unidades da Fasepa. O CIAM Sideral também vai contar com o curso profissionalizante, qualificando o socioeducando para o mercado de trabalho.

 

 

 

Durante o ato de entrega do CIAM Sideral, o presidente da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), Simão Bastos, destacou o empenho dos servidores da Fundação e a parceria entre as instituições governamentais, que fez o projeto ser entregue e atender a uma demanda antiga da comunidade socioeducativa. “Foi uma obra de grande envergadura onde foi feito todo um trabalho de infraestrutura de espaços agregadores de desenvolvimento humano ao adolescente. Isso é o resultado de um trabalho construído por várias mãos, com um conjunto de secretarias governamentais que nos apoiaram e, sobretudo, da equipe que atua no CIAM que nos apoiaram e resultou nesse momento de entrega da obra de forma com tudo aquilo que foi planejado e organizado para melhor atender o socioeducando e desenvolver da comunidade socioeducativa”, afirma.

 

 


Entre as novidades da nova unidade, gerenciada pela Fasepa, está a nova quadra poliesportiva, cozinha, enfermaria, setor pedagógico, salas de escolarização e de cursos profissionalizantes, além da revitalização das instalações elétricas, hidráulicas e quartos-celas (alojamentos), ficando com a capacidade de atender 60 adolescentes. Um investimento de mais de três milhões e meio de reais (R$ 3.527.279,24) do Governo do Estado. O integrante da equipe de engenharia da Fasepa Caio Reis apontou que, apesar das dificuldades enfrentadas devido à complexidade do sistema socioeducativo, toda a estrutura da unidade segue os padrões e orientações técnicas do Sinase e do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “O CIAM desde o início foi um grande desafio encontrado pela gestão. Levantamos as dificuldades e necessidades que enfrentaríamos com essa reforma, mas conseguimos atingir nosso objetivo. O que temos hoje é um avanço significativo não apenas com a reforma das estruturas já existentes, mas também a melhoria do ambiente, com a criação e ampliação de espaços que foram criados para atender as necessidades de adolescentes e servidores. Com a obra sendo entregue, é perceptível sentir um clima diferente, uma motivação maior dentro de todos que trabalham aqui após ver as obras concluídas”, relatou.

 

 

 

A gestora do CIAM Karlla Scerni é uma das servidoras que atuam diariamente no local. Para ela, a nova unidade vai refletir diretamente na melhoria do atendimento socioeducativo, contribuindo para o processo de ressocialização dos adolescentes, desenvolvido pela Fasepa. “Para os servidores, vai trazer aquela motivação ao ver uma estrutura de trabalho melhor. Você observa uma motivação que reflete no nosso público atendido. Esperamos oferecer um atendimento ainda mais qualificado aos jovens com a sala técnica, sala administrativa e um novo espaço pedagógico”, disse.

 

 


A secretária estadual de Municípios Sustentáveis (Semsu), Izabela Jatene, ressaltou que muito ainda precisa ser feito na socioeducação, mas reformas como a realizada no CIAM contribuem bastante para o processo de ressocialização dos adolescentes, com o apoio e comprometimento dos servidores, adolescentes e seus familiares. Fazendo com que a política socioeducativa do Pará seja uma das melhores do país. “A reforma deixou o ambiente agradável e melhor, mas o que torna esse lugar melhor mesmo é a alma dos servidores, dos jovens que aqui estão e das famílias. Ainda precisamos avançar muito, mas a socioeducação do Pará é hoje referência no Brasil. Não apenas pelas obras, mas pelas atividades que são feitas na ressignificação de vida desses jovens. Quando o adolescente entra aqui, ele sabe que vai enfrentar um problema que é a privação de liberdade, dependendo da medida socioeducativa que for definida pelo juiz, mas o que é importante pensar é ‘se eu for enfrentar um problema, eu devo enfrenta-lo da melhor forma’. Nós gestores públicos temos que tentar construir cada vez mais boas alternativas para que realmente a socioeducação cumpra o seu papel, que é de garantir que os jovens saiam do sistema de uma forma melhor”, destacou.

 

 


Segundo a secretária Extraordinária de Estado de Gestão Estratégica, Noêmia Jacob, que na época do início das obras no CIAM, era a titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento de Urbano e Obras Públicas (Sedop), a obra vai contribuir para a possibilidade de ressocialização dos adolescentes e jovens. “Eu fiquei bastante impressionada. Essa obra começou na minha gestão da Sedop, em 2016. Quando viemos aqui para vistoria inicial, identificamos a situação da precariedade que a unidade estava. O grande mérito dessa revitalização é da gestão da Fasepa nesse processo de socioeducação e de esperança. Plantando a possibilidade de mudança de vida e acreditando que eles podem mais. Quando você entrega uma obra ela acaba sendo mais que cimento e tijolo, o que vai fazer a diferença nesse espaço é trabalho das pessoas que aqui estão, dando o melhor em algo em que eles acreditam”, pontuou.

 

 


Criado em novembro de 1998, o Centro de Internação do Adolescente Masculino (CIAM), é responsável pela permanência de adolescentes ainda não sentenciados pelo Juizado da Infância e da Juventude por um período de até 45 dias. No período anterior a criação do Centro, a internação provisória ocorria na única Unidade de Internação Masculina existente no estado, onde se desenvolviam duas modalidades de atendimento socioeducativo: internação e internação provisória.

 

 


 

Em dezembro de 2006, o CIAM mudou-se para o bairro do Jardim Sideral, em Belém, com o trabalho sendo efetivamente desenvolvido em 2007, possibilitando redimensionar as atividades socioeducativas, além de aprimorar e qualificar o atendimento junto aos adolescentes e suas famílias a partir dos parâmetros norteadores da política socioeducativa. A unidade atende adolescentes com idades entre doze e dezoito anos incompletos. Ainda que o adolescente permaneça no espaço por um período de até 45 dias, eles são orientados sobre os seus direitos e deveres, recebem atendimento médico e psicossocial, além de participarem de diversas oficinas artísticas, atividades pedagógicas ocupacionais e cursos profissionalizantes.


Texto: Tiago Furtado

Fotos: Franklin Salvador / Ascom Fasepa

 

 

 

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível