Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » Fasepa auxilia na elaboração de planos municipais de atendimento para a Região do Baixo Amazonas

Fasepa auxilia na elaboração de planos municipais de atendimento para a Região do Baixo Amazonas


A política de atenção aos egressos do sistema socioeducativo e a orientação e avaliação dos planos municipais de atendimento ao adolescente em conflito com lei foram os destaques do último dia do 2º Encontro Temático, que terminou nesta sexta-feira (27) na cidade de Santarém e abrangeu todas as cidades da Região do Baixo Amazonas e que buscou discutir o atendimento aos jovens em cumprimento de medida socioeducativa. Orientando os servidores da área da assistência social e fortalecendo a rede que busca evitar diminuir os índices de reincidências de adolescentes em atos infracionais.

 

 

A Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), organizadora do evento, avaliou os planos municipais já existentes e orientou aqueles que ainda não possuem o plano, levando para os participantes a importância de buscar o protagonismo das políticas sociais em seus municípios.

 

 


O presidente da Fasepa, Simão Bastos, avaliou o evento de forma positiva e garantiu que a Fundação vai acompanhar a implantação dos planos municipais da socioeducação em todas as cidades que participaram da programação. “Somente a participação efetiva dos municípios garante uma rede de atendimento a favor do adolescente em cumprimento de medida socioeducativa, seja em privação de liberdade (custodiados em unidades da Fasepa) ou em meio aberto (em liberdade assistida ou em prestação de serviço à comunidade – responsabilidade dos municípios). Dos 15 municípios convidados, 13 enviaram seus representantes ao evento para discutir temáticas relativas à socioeducação e ao egresso desse sistema. Percebemos que todos os presentes realmente se preocupam e firmaram o compromisso de continuar com o processo de desenvolvimento social dos adolescentes e de seus familiares. Vamos avaliar os municípios que possuem planos de atendimento e criar um processo de acompanhamento. Os que não têm plano, a Fundação trabalhará para que esses planos sejam estabelecidos no âmbito do município”, disse.

 

 


Um dos municípios que possui uma rede de atendimento ao adolescente consolidado é Santarém. A psicóloga Rose Mara Jardim atua no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da cidade e destacou a construção de um plano de atendimento, de forma integrada, como fundamental para o atendimento ao adolescente, buscando o histórico de violência sem deixar de lado a tentativa de mudar o presente e o futuro dele. “A questão do adolescente em conflito com a lei inicia-se na criação dele, com vínculos familiares fragilizados e a influência de grupos externos que mudam o comportamento dele, tanto positivo como negativo. O CRAS e o CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) fazem o acompanhamento para ajudar no futuro melhor desse adolescente. Buscando garantias a educação, esporte e lazer. Estimulando suas potencialidades e tentando mudar sua forma de pensar e fazendo compreender que o mundo não se limita ao ambiente de violência”, explica.

 

 

 

A Fasepa planeja levar outras edições do Encontro Temático para outras regiões do Estado. Otimizando o atendimento socioeducativo nos municípios do Pará e evitando que o jovem saia do convívio familiar e entre para uma unidade de privação de liberdade.


Texto: Tiago Furtado

Fotos: Franklin Salvador / Ascom Fasepa

 

 

 

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível