Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » Olimpíada de Inverno da Socioeducação termina com programação especial no Mangueirinho

Olimpíada de Inverno da Socioeducação termina com programação especial no Mangueirinho

 

Mais de 60 adolescentes e jovens em cumprimento de medida socioeducativa no Pará, tiveram a oportunidade conhecer pela primeira vez as instalações da Arena Guilherme Paraense (Mangueirinho), em Belém. O espaço recebeu os internos e comunidade socioeducativa para o encerramento da II Olimpíada de Inverno da Socioeducação. Evento criado com o objetivo de levar atividades de esporte e cultura aos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa no Estado, além de promover o espírito esportivo e garantir uma maior integração entre os internos.

 

 

O espaço recebeu as finais do futsal feminino e masculino, além de apresentações culturais que marcaram o encerramento da atividade promovida pela Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), por meio do Projeto Ressignificando Caminhos na Socioeducação. Todo o clima e estrutura que envolvem uma partida profissional, foi sentido pelos internos que não escondiam a ansiedade de conhecer e disputar uma partida em uma arena multiuso. “É muito bom conhecer um lugar tão grande assim. Eu sempre gostei de jogar bola e nunca imaginei que chegaria a jogar em um lugar tão bonito assim. A gente fica até um pouco nervoso, né? Tudo isso ao lado dos meus amigos e até mesmo com torcida pra gente”, disse um socioeducando que cumpre medida de internação no Centro Socioeducativo Masculino (Csem), em Belém, e que disputou a final do futsal no Mangueirinho.

 

 


A prática esportiva e as ações recreativas direcionadas são algumas, entre as muitas ferramentas pedagógicas utilizada na socioeducação. Entre os benefícios da atividade física no contexto socioeducativo estão à inclusão e a transformação social de adolescentes e jovens que cumprem medidas socioeducativas. Por isso a Olimpíada de Inverno da Socioeducação contou com mais de dez modalidades diferentes ao longo de quase 40 dias de atividades, tanto nas unidades socioeducativas, como no espaço Apoena, em Ananindeua. Tudo realizado pelos arte educadores, equipe técnica das unidades socioeducativas e monitores, em parceria com professores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) que atuam nos espaços da Fasepa.

 

 


O arte educador da Fasepa, Ricardo Rezende, um dos responsáveis por desenvolver atividades esportivas junto aos adolescentes, destacou a disciplina como um dos principais resultados alcançados com a Olimpíada de Inverno da Socioeducação junto aos internos. “A gente resolveu levar as regras das modalidades para que os adolescentes tenham essa noção da importância da disciplina e respeito as regras. E com as novas quadras nas unidades socioeducativas, resolvemos levar novas modalidades e ainda mais novidades, já que eles eram acostumados a sempre fazer as mesmas atividades. E com esse encerramento aqui no Mangueirinho os adolescentes podem, além de apreciar a importância desse ginásio e saber mais sobre o patrimônio que possuímos em nosso Estado, sentir a emoção e o clima de um jogo profissional”, declarou.

 

 


O presidente da Fasepa, Simão Bastos, destacou o grande envolvimento de todas as unidades socioeducativas do Estado nesse segundo ano de atividades, além da parceria com a Organização Social Pará 2000, que garantiu o encerramento da Olimpíada de Inverno da Socioeducação na Arena Guilherme Paraense. “A nossa ideia foi de sempre promover a cidadania acima de tudo e o esporte facilita com que ela seja exercitada juntamente com o desenvolvimento humano dos socioeducandos. A Olimpíada de Inverno da Socioeducação surgiu com objetivo de envolver todas as unidades da Fasepa e hoje os adolescentes, junto da equipe técnica, gestores e monitores, podem visualizar a atividade aqui no Mangueirinho como uma oportunidade de integração social em um momento festivo e especial para todos nós. Em uma iniciativa da Fasepa e graças à parceria com a Organização Pará 2000, que possibilita atividades cada vez mais diferentes aos socioeducandos, em uma parceria que fica fortalecida cada vez mais”, declarou.

 

 


Texto: Tiago Furtado

Fotos: Alberto Passos / Ascom Fasepa
 

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível