Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » Adolescentes da Fasepa preparam-se para carnaval da socioeducação

Adolescentes da Fasepa preparam-se para carnaval da socioeducação

 

Em uma iniciativa inédita no país, adolescentes e jovens privados de liberdade sairão as ruas nas próximas duas sextas-feiras (26 de janeiro e 02 de fevereiro), na Estação das Docas e no município de Ananindeua respectivamente, para mostrar a sociedade um carnaval diferente, juntando cidadania e ressocialização no cortejo de carnaval socioeducativo. Os últimos ajustes para os dois cortejos são realizados nas oficinas e ensaios nas unidades socioeducativas da Região Metropolitana de Belém, gerenciadas pela Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa). A expectativa é que mais de 60 adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa participem das atividades em Belém e Ananindeua, no evento que busca garantir a integração de internos, comunidade socioeducativa e sociedade.

 

 

 

O cortejo de carnaval socioeducativo chega ao terceiro ano aumentando o alcance das atividades socioeducativas. Desde o ano passado que o primeiro grito de carnaval socioeducativo é realizado na Estação das Docas. Esse ano não será diferente, com a atividade carnavalesca integrando a programação do projeto Pôr-do-Som, os adolescentes apresentarão pela primeira vez o samba enredo da socioeducação 2018, que presta uma homenagem aos servidores que atuam nas unidades socioeducativas, além de mostrar para a sociedade o trabalho realizado nas unidades socioeducativas.

 

 


Os ensaios são realizados diariamente no espaço esportivo e cultural Apoena, em Ananindeua. É lá que a equipe de arte educadores realiza os últimos ajustes para as apresentações que se aproximam, contando com a presença de adolescentes de todas as unidades socioeducativas da região metropolitana. Um dos jovens em cumprimento de medida socioeducativa, e que participa dos ensaios para o cortejo de carnaval, espera que cada vez mais pessoas saibam sobre o que eles fazem nas unidades socioeducativas. Segundo ele, o cortejo de carnaval é uma ótima oportunidade para apresentar o resultado das oficinas. “Vamos ficar felizes em ver as pessoas admirando nosso trabalho e imaginando a nossa dedicação nas unidades socioeducativas. Esse é o segundo ano que participo da apresentação na Estação das Docas. Nunca imaginei tocar naquele lugar. Ano passado já teve bastante gente, mas tenho certeza que agora vamos ter muito mais”, disse.

 

 


Para o presidente da Fasepa, Simão Bastos, o terceiro ano do cortejo de carnaval socioeducativo será marcado pelo crescimento e consolidação das atividades com adolescentes privados de liberdade. Celebrando o apoio de toda a comunidade socioeducativa, sem deixar de lado a integração dos adolescentes junto a sociedade. “Enquanto estruturamos o cortejo de carnaval, percebemos um crescimento da equipe e dos socioeducandos que participam das atividades. Isso se deve ao envolvimento dos parceiros da socioeducação, oferecendo grandes oportunidades de o sistema socioeducativo fortalecer as atividades pedagógicas. Fazendo com que os socioeducandos tenham uma verdadeira oportunidade de mudança em suas vidas”, afirmou.

 

 


Samba Enredo da Socioeducação – Em uma parceria inédita com a Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa), adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa tiveram a oportunidade de, pela primeira vez, entrar em um estúdio profissional e gravar o samba enredo da socioeducação 2018. Fruto das oficinas de música realizadas nas unidades socioeducativas, a música foi construída junto com os internos da Fasepa e contou com o apoio técnico da equipe da Funtelpa durante a gravação realizada no último sábado (20).

 

 


Com o tema “Família Fasepa fortalecendo a socioeducação: Ressignificando Caminhos. Não para, não”, o samba enredo da Fasepa em 2018 foi criado pelos arte educadores Eduardo Luz, Joe Ferry (composição), Ricardo Jardim (arranjos, cavaquinho e violão), Jairo Souza da Silva (cavaquinho) e Expedito Carvalho (voz e flauta transversal), além da participação dos socioeducandos e equipe técnica no coro e contando a equipe de ritmistas.

 

 


“Com esse momento tão importante na vida deles, o nosso trabalho ganha uma grande visibilidade e teremos mais uma aliada que nos ajuda a mostrar a sociedade que a atuação junto aos adolescentes privados de liberdade pode sem garantir bons frutos. Deixando claro que, mesmo privado de sua liberdade por estar cumprindo medida socioeducativa, adolescentes e jovens podem vislumbrar sonhos e construírem um novo dia”, destacou Simão Bastos que celebrou a parceria com a Funtelpa.

 

 

 

O arte educador Ricardo Jardim afirmou que o carnaval da socioeducação busca resgatar a integração e apresentar as festividades desse período de forma pedagógica, ressaltando a importância da disciplina como forma de participar das oficinas e apresentações culturais. “Nos preocupamos em apresentar o carnaval como cultura, deixando de lado certos temas que não convém na socioeducação. Com o nosso carnaval, buscamos resgatar o verdadeiro significado desse festejo para os adolescentes, de forma responsável”, declarou.

 

 


Ricardo também avaliou positivamente o comprometimento dos adolescentes durante as oficinas de música. Segundo ele, muitos adolescentes não sabiam nem o nome dos instrumentos que tocavam durante os ensaios. E agora, menos de um mês depois do início dos ensaios, já são capazes de fazer atuar na bateria e fazer apresentações culturais. “A gente vem com adolescentes que não conheciam o ritmo, alguns nem sabiam o que era samba, devido não ter acesso a esse tipo de música quando estavam em liberdade. Costumo dizer que eles chegaram aqui ‘zerados’, sem saber como tocar nenhum instrumento. Em situações normais, esse pouco tempo seria impensável para ensinar algum instrumento para um jovem. Desenvolvemos um trabalho que se preocupou em apresentar as noções básicas dos instrumentos para os jovens e hoje eles estão tocando uma bateria de escola de samba. Um trabalho que seria impensável em outras situações e que é gratificante para todos nós”, completou o arte educador.

 

 

O lançamento do samba enredo da socioeducação 2018 será na próxima sexta-feira, às 17:30, na Estação das Docas. A apresentação fará parte do projeto Pôr-do-Som, na Orla do Armazém 3. Já o grande Cortejo de Carnaval da Socioeducação será no dia dois de fevereiro (também na sexta-feira), às nove horas da manhã, na Rua Luis Cavalcante, em Ananindeua. Com saída do Centro Juvenil Masculino (CJM).

 

Texto: Tiago Furtado

Fotos: Alberto Passos / Ascom Fasepa e Franklin Salvador / Ascom Fasepa

 

 

 

imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível