Este site utiliza código Javascript.
Estou em: » Internas concluem curso de cabeleireiro em unidades socioeducativa

Internas concluem curso de cabeleireiro em unidades socioeducativa

A partir de ações que visam à inclusão e a interação social de adolescentes e jovens autores de ato infracional através de cursos profissionalizantes, a Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), deu mais um passo na última terça-feira (07.11), com a certificação de cerca de dez internas que concluíram o curso de cabeleireiro no Centro Socioeducativo Feminino (Cesef).


O curso foi mediado pela Sociedade do Meio Ambiente, Educação e Cidadania (Somec) e a iniciativa está vinculada ao Projeto Ressignificando Caminhos na Socioeducação, que é desenvolvido pela Fasepa por meio de diversas ações pedagógicas envolvendo arte, esporte, cultura, lazer, educação, profissionalização, empreendedorismo, entre outros.


Descrita pelos profissionais que acompanharam o curso entre as que mais se destacaram, a jovem Raquel (*nome fictício) de 17 anos, se disse feliz com a oportunidade e se identificou muito com o curso e pretende pôr em prática seus conhecimentos ao saí da medida socioeducativa. “Eu gostei de várias coisas que eu aprendi e é uma área que sempre achei bem interessante de trabalhar. Agora com esse certificado, vou poder trabalhar no salão de beleza da minha irmã. Eu espero continuar estudando, aprendendo e que esse seja apenas o início de tudo aquilo que eu pretendo alcançar na minha vida profissional”, observou a moça que é do município de Castanhal, nordeste paraense.

 

              


O curso teve duração de pouco mais de dois meses e carga horária de 160 horas. As jovens aprenderam técnicas de alisamento, escova, coloração (pirâmides de cores), outros. De agosto a outubro desse ano, a Fasepa já promoveu oito cursos e oficinas profissionalizantes na perspectiva de qualificar os jovens para ingressar no mercado de trabalho. Por ter unidades socioeducativas tanto em Marabá quanto em Santarém, a Fundação desenvolve projetos e ações de cidadania objetivando oportunizar os socioeducandos a ingressar no mundo do trabalho.


“Por serem jovens, bonitas e vaidosas, as moças de forma geral tiveram um bom desempenho durante o curso. Elas gostam de se produzir e acabam fazendo o cabelo, a maquiagem, as unhas das suas colegas. Então eu acredito que de uma forma ou de outra, muitas delas já se veem nesse processo. Nós sabemos que a indústria da moda, da beleza é um seguimento que possibilita um leque de possibilidades na geração de emprego e renda, então eu estou esperançosa que elas serão boas profissionais”, destacou a gestora do Cesef, Alessandra Almeida.


Texto e fotos: Alberto Passos/ Ascom Fasepa


imagem: 
Imagem ilustrativa da notícia.
Desenvolvimento: PRODEPA Usando CMS livre - Drupal Sítio Acessível